Futebol Internacional: após polêmica em Hong Kong, Messi é escalado no banco para amistoso em Tóquio

INTERNACIONAL


Por

Redação Rádio Pampa

| 7 de fevereiro de 2024

Lionel Messi começou no banco de reservas no amistoso de pré-temporada do Inter Miami em Tóquio, de acordo com a escalação divulgada pouco antes do início do jogo. O anúncio ocorre depois que o atleta não jogou um amistoso no domingo em Hong Kong, provocando a ira de dezenas de milhares de torcedores que vaiaram o argentino vencedor da Copa do Mundo e o coproprietário do time, David Beckham.

Durante um evento para a imprensa em Tóquio, o atual Bola de Ouro disse que uma lesão na perna estava melhorando, mas se recusou a dizer se jogaria contra o Vissel Kobe, time da J-League.

Os ingressos para a etapa japonesa da turnê mundial de pré-temporada do clube da Major League Soccer (MLS) dos EUA custam entre 10 mil ienes (US$ 68 ou R$ 337) e 200 mil ienes (US$ 1.346 ou R$ 6.687), com pacotes de “experiência especial” com preços ainda mais altos.

No domingo, em Hong Kong, uma multidão de quase 40 mil pessoas que pagaram por ingressos igualmente caros se envolveu em cenas de raiva depois que Messi ficou no banco durante a vitória de seu time por 4 x 1 sobre uma equipe local.

O governo de Hong Kong exigiu explicações dos organizadores da partida, que buscaram financiamento público para o evento. Os organizadores retiraram o pedido de subvenção governamental após o não comparecimento de Messi em campo.

A vitória do Miami em Hong Kong foi a primeira em cinco partidas da pré-temporada. O Inter de Miami empatou em 0 a 0 em El Salvador, perdeu para o FC Dallas, também da MLS, e depois duas vezes para times da Arábia Saudita.

Messi entrou como reserva a seis minutos do final do jogo na Arábia Saudita, na última quinta-feira.

Messi e companhia têm mais um amistoso, em casa contra o Newell’s Old Boys, da Argentina, na próxima semana, antes do início da nova temporada da MLS, em 21 de fevereiro.

Guardanapo para leilão

O guardanapo contendo o acordo que levou Lionel Messi ao FC Barcelona em 2000 será leiloado com preço inicial de US$ 380 mil (R$ 1,8 milhão). O pedaço de papel, que foi assinado para adquirir os talentos do argentino, então com 13 anos, será vendido pela casa de leilões Bonhams em março.

O contrato improvisado foi escrito com caneta esferográfica azul por Carles Rexach, então diretor esportivo do Barça.

“Em Barcelona, no dia 14 de dezembro de 2000, na presença dos Srs. Minguella e Horacio, Carles Rexach, secretário técnico do FC Barcelona, concordam sob sua responsabilidade e contra algumas opiniões divergentes contratar o jogador Lionel Messi, desde que cumpramos os valores acordados”, escreveu Rexach.

O guardanapo também é assinado por Horacio Gaggioli, o agente argentino que chamou a atenção do Barcelona sobre Messi, e Josep Minguella, o conselheiro de transferências do clube na época. Junto com Rexach, Minguella ajudou a organizar o primeiro teste de Messi com o Barça em setembro de 2000.

No dia 14 de dezembro, Rexach, Minguella e Gaggioli se encontraram para almoçar no clube de tênis Pompeia para assinar o guardanapo. Mais tarde naquela noite, Joan Gaspart — então presidente do Barcelona — confirmou e selou o acordo, mudando a história do futebol.

Depois de se desenvolver na famosa La Masia — categoria de base do Barça — Messi se tornaria um dos maiores jogadores da história do futebol, tendo estreado pelo time profissional em 2004, aos 16 anos, tornando-se o jogador mais jovem a representar o clube em uma partida oficial na época.

Foi o início de uma carreira lendária para Messi, na qual ele fez 778 partidas pelo Barcelona, quebrando o recorde de gols do clube e ganhando 35 troféus durante sua passagem pelo Camp Nou — incluindo 10 títulos de LALIGA e quatro taças da Champions League.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *