Internacional favorito? Conheça as equipes participantes do Grupo C da Sul-Americana 2024

INTERNACIONAL


O Internacional é tratado por muitos como um dos favoritos para vencer a Sul-Americana, já que a equipe trouxe 10 reforços e entre eles nomes badalados como Lucas Alario, Borré, Fernando, Thiago Maia e Wesley. O time de Eduardo Coudet tem como objetivo vencer a competição pela segunda vez na sua história e é o cabeça de chave do Grupo C que também tem o Belgrano, da Argentina, Delfín, do Equador, e Real Tomayapo, da Bolívia, estreante em competições internacionais.

Campeão em 2008, o Colorado irá disputar a competição pela oitava vez e volta após ficar ausente na temporada passada, quando chegou às semifinais da Libertadores. Na última participação do Inter na Sul-Americana em 2022, os gaúchos caíram para o Melgar, do Peru, nas quartas de final nos pênaltis e em pleno Beira-Rio.

Confira os jogadores inscritos por Eduardo Coudet na Sul-Americana:

O Internacional inicia sua trajetória nesta terça-feira (02) contra o Belgrano, na Argentina, mais precisamente em Córdoba, às 19h, no Estádio Mario Kempes. 

Confira a tabela do Internacional na competição: 

1ª rodada: 2/4, 19h – Belgrano-ARG x Internacional 

2ª rodada: 10/4, 21h – Internacional x Real Tomayapo-BOL

3ª rodada: 25/4, 23h – Delfín-EQU x Internacional 

4ª rodada: 7/5, 21h – Real Tomayapo-BOL x Internacional 

5ª rodada: 16/5, 19h – Internacional x Delfín-EQU 

6ª rodada: 28/5, 21h30 – Internacional x Belgrano-ARG 

Internacional pela Sul-Americana 2022 - Foto: Ricardo Duarte/Internacional
Internacional pela Sul-Americana 2022 – Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Belgrano (ARG):

O mais conhecido dos rivais, o Belgrano passa por um momento complicado. O clube vinha de cinco jogos sem vencer e com apenas uma vitória na Liga Argentina, então a direção decidiu demitir o treinador Guillermo Farré e trouxe o argentino Juan Cruz Real, que estreou com vitória por 4 a 1 contra o Tigre fora de casa. O clube argentino retorna à Sul-Americana depois de oito anos e irá para sua quarta participação no torneio. Sua melhor campanha foi justamente em 2016, quando chegou nas oitavas de final e foi eliminado pelo Coritiba.

Seu principal jogador é o atacante Matias Suarez, ex-River Plate, que enfrentou o Internacional na Libertadores do ano passado. O Belgrano foi onde saiu Vegetti, que está no Vasco, e revelou o volante Bolatti, que defendeu o Colorado em 2011 e 2012.

Time-base: Ignacio Chico; Juan Barinaga, Matías Moreno, Mariano Troilo e Nicolás Meriano; Ariel Rojas, Ulises Sánchez, Jeremías Lucco e Francisco González Metilli; Lucas Passerini e Matías Suárez

Foto: Divulgação/Belgrano
Foto: Divulgação/Belgrano

Delfín (EQU):

Fundado em 1989, o Delfín vai para sua terceira participação na Sul-Americana. Nas outras duas, o time de Manta, no Equador, caiu na primeira fase, em 2023 contra a LDU, que é a atual campeã, e em 2022, contra o Nueve de Octubre.

A equipe está na 13ª colocação do Campeonato Equatoriano com apenas 5 pontos em 6 jogos disputados. A equipe de Guillermo Duro não vence há três partidas. Seu principal jogador é o atacante equatoriano José Angulo, campeão da última Sul-Americana pela LDU.

Time-base: Brian Heras; Maikel Reyes, Ignacio Gariglio, Juan Elordi e Nicolás Goitea; Cristian García, Mariano Miño, Luis Castro, Enzo Gaggis e Jostin Alman; José Angulo

Foto: Divulgação/Delfín
Foto: Divulgação/Delfín

Real Tomayapo (Bolívia):

O Tomayapo foi fundado em 1999, há 25 anos atrás, e está longe de ser uma potência em seu país, mas tem a chance de estrear em uma competição internacional e alcançou a fase de grupos após eliminar o Jorge Wilstermann, nos pênaltis.

A equipe da Bolívia subiu para a divisão principal do seu país em 2020 e neste momento está em terceiro lugar no seu grupo com 8 pontos e vem de derrota para o San Antonio por 3 a 0 no último sábado.

O Real Tomayapo conta com um jogador brasileiro: o zagueiro Hallysson Padilha, de 30 anos, que foi revelado pelo J Malucelli, do Paraná. O time é comandado por Cristian Arán, auxiliar de Jorge Sampaoli no Flamengo, e seu principal nome é o argentino Matias Noble, que já marcou três gols e deu três assistências em sete jogos no Campeonato Boliviano.

Time-base: Álex Aranciba; Juan Pablo Rioja, Leonardo Justiniano, Hallyson e Jaime Vilamil; Matias Noble, Sergio Vilamil, Rai Lima, Vladimir Castellón e Kevin Mamani; Agustín Graneros 

Foto: Divulgação/Real Tomayapo
Foto: Divulgação/Real Tomayapo





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *