Sport recorre ao Governo para reverter ausência da torcida contra o Ceará

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Copa do Mundo

O Ceará recorreu ao STJD para impedir a presença de torcedores do Leão, e o Sport luta para mudar a situação

© Rafael Vieira/AGIFGustavo Coutinho jogador do Sport comemora seu gol durante partida contra o Nautico no estadio Aflitos pelo campeonato Pernambucano 2024. Rafael Vieira/AGIF

Foi um pedido do rival

Em uma reviravolta surpreendente, o Sport Club do Recife expressou seu espanto com a recomendação da Polícia Militar de Pernambuco para que o jogo das quartas de final contra o Ceará seja realizado sem público. A partida, que será realizada na Arena de Pernambuco, está programada para a próxima semana, embora a data exata ainda esteja pendente.

A recomendação da Polícia Militar veio após um inquérito do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que questionou a viabilidade de realizar a partida com segurança total. Alternativamente, o Tribunal também considerou a possibilidade de realizar o jogo sem público ou em um local diferente. Este inquérito foi provocado pela Federação Cearense de Futebol, que solicitou à justiça que a partida não fosse realizada em Pernambuco ou que fosse realizada sem público.

O Sport Club do Recife, em sua declaração, enfatizou a importância de sua torcida para a existência e competição do clube. O clube expressou sua preocupação de que a realização do jogo sem a presença de sua torcida tiraria o sentido do jogo e do espetáculo.

O clube também destacou a capacidade da Polícia Militar de garantir a segurança de grandes eventos no estado, como os carnavais de Recife e Olinda. O clube acredita que, se a Polícia Militar pode garantir a segurança de eventos que atraem milhões de pessoas, certamente pode garantir a segurança de um público de 30 a 40 mil pessoas em uma partida de futebol.

Sport quer reverter a situação

Além disso, o Sport Club do Recife reiterou suas próprias medidas de segurança, incluindo a contratação de agentes de segurança privados para atuar no estádio e nas proximidades do local do jogo.

O clube também fez uma menção direta à governadora Raquel Lyra, expressando sua esperança de que ela reverta a posição da Polícia Militar. Quando questionado se havia feito algum pedido oficial ao governo do estado, o clube informou que não.

Em sua nota oficial, o Sport Club do Recife reiterou sua surpresa com a recomendação da Polícia Militar de Pernambuco para que o jogo contra o Ceará seja realizado sem público. O clube reafirmou sua crença na capacidade dos órgãos responsáveis pela segurança de garantir a segurança de um público de 30 a 40 mil pessoas em uma partida de futebol.

Por fim, o Sport Club do Recife expressou sua confiança na governadora Raquel Lyra para reverter a posição da Polícia Militar. O clube acredita que a governadora, que tem demonstrado grande liderança em todas as esferas do governo de Pernambuco, tomará a decisão correta nesta questão.

O que dizem os torcedores



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *